Sobre o conto “O herói” (1971)

Publicado em: 19/02/2018


O veterano John Kagen, moldado como máquina de guerra pela Força Expedicionária Terrena, cujo principal objetivo é conquistar novos planetas, decide se aposentar e passar o resto de seus dias na Terra. Esse é o ponto do partida de “O herói”, primeiro conto de George R.R. Martin publicado de forma profissional. Incluído inicialmente na edição de fevereiro de 1971 da revista Galaxy, ele chega agora aos leitores brasileiros pelo monumental George R.R. Martin: RRetrospectiva da obra.

Escrito por Martin durante os anos de faculdade, onde cursou Jornalismo, o conto é uma jornada tocante e violenta pela condição de um soldado que é levado a acreditar ser um herói. Mas do que são feitos os heróis?

Após a vida acadêmica, Martin foi recrutado para a Guerra do Vietnã. No entanto, por se opor eticamente ao conflito, solicitou dispensa como objetor de consciência – e, como revela em George R. R. Martin: Retrospectiva da obra, anexou uma cópia de “O herói” ao pedido, que, para sua surpresa, foi prontamente aceito.

 “O herói” é parte do que o autor chama de histórias dos Mil Mundos, termo cunhado informalmente por ele para catalogar uma coleção histórias de ficção científica publicadas, em sua maioria, entre os anos 1970 e 80. Essas narrativas são ambientadas em um universo onde a humanidade se estabeleceu em diversos planetas, formando novos impérios e civilizações que, em conflito com espécies alienígenas ou entre si, guerrearam por milhares de anos.

A trajetória de John Kagen ao longo das breves dez páginas de “O herói” é uma ótima introdução à ficção científica criada por George. E ela vem acompanhada de mais de mil páginas em George R. R. Martin: Retrospectiva da obra (que, aliás, ainda pode valer uma viagem às locações de Game of Thrones)!

 


Compartilhe


Comentários