Dez filmes indicados por George R.R. Martin

Publicado em: 22/08/2018


George R. R. Martin adora falar sobre cinema. A bem da verdade, ele gosta tanto de filmes que comprou, reformou e reinaugurou o histórico Jean Cocteau Cinema, em Santa Fé, EUA, onde mora.

Como podemos perceber tanto na curadoria da programação do Jean Cocteau quanto nas postagens de seu blog pessoal, Martin tem uma predileção por produções cult e de ficção científica. Pensando nisso, resolvemos reunir neste post dez filmes que o escritor já indicou com bastante carinho aos leitores. Vamos a eles!

 

10. Planeta proibido

(Forbidden planet, 1956, EUA, dir. Fred McLeod Wilcox)

“O melhor filme de sci-fi? MGM, 1956. Leslie Nielson, Anne Francis, Walter Pidgeon, Robbie o Robô. (…)” – George R. R. Martin.

Esta icônica aventura de ficção científica é uma versão futurista de A tempestade, de William Shakespeare. Na trama, acompanhamos uma missão de resgate da Terra ao planeta Altair IV em busca do destino da nave Bellerophon. Lá, os humanos descobrem que os únicos sobreviventes são o Dr. Edward Morbius, sua filha Altaira e o robô, Robby. Os mistérios do novo planeta revelam segredos que podem mudar o curso da civilização humana.

 

9. O gigante de ferro

(The iron giant, 1999, EUA, Brad Bird)

“Um favorito pessoal.” – George R. R. Martin.

Situado em 1957 numa pequena cidade do Maine, o filme conta a história do jovem Hogarth Hughes, de nove anos de idade, e sua relação com um robô gigante perdido que cai do céu. Hogarth tenta proteger o gigante dos agentes do FBI, e descobre no percurso uma adorável amizade. Um clássico recente, que na época não foi muito bem de bilheteria, mas que aos poucos se tornou um cult e é uma recomendação imperdível.

 

8. A guerra dos mundos

(The war of the worlds, 1953, EUA, Byron Haskin)

“Experimente a maravilhosa adaptação do romance A guerra dos mundos, de H.G. Welles (um filme melhor que o remake de Spielberg, na minha opinião).” – George R. R. Martin

Esta é a primeira adaptação para o cinema do clássico de H.G. Wells, seguindo as tentativas de Cecil B. DeMill e Alfred Hitchcock, que não foram desenvolvidas. A guerra dos mundos de 1953 acompanha Dr. Clayton Forrester e Sylvia Van Buren em busca da sobrevivência em meio a uma invasão alienígena. O filme ganhou o Oscar de Efeitos Visuais com todo o mérito: apresentou ao mundo impressionantes e assustadoras concepções de design das máquinas marcianas e cenas de ação. Curiosamente, a BBC está trabalhando numa adaptação da história, desta vez ambientada na era vitoriana.

 

7. Abismo do medo

(The descent, 2005, Reino Unido, dir. Neil Marshall)

“Acho que Abismo do medo pode muito bem ser o melhor filme de terror dos últimos 20 anos.” – George R. R. Martin

Um dos filmes de terror mais impressionantes deste século, Abismo do medo é um projeto autoral de Neil Marshall, um dos diretores mais queridos pelo público de Game of Thrones. Na trama, um grupo de mulheres se reúne nos Apalaches para explorar o que parece ser uma série de cavernas. A equipe logo se vê perdida e lutando pela sobrevivência contra descobertas terríveis que povoam as trevas dos labirintos de pedra.

 

6. Perdido em Marte

(The martian, 2015, EUA, dir. Ridley Scott)

Perdido em Marte: uma ótima adaptação de um ótimo livro.” – George R. R. Martin

Mais uma adaptação literária, Perdido em Marte é simples e visualmente deslumbrante. Na trama, acompanhamos um astronauta que foi deixado para trás depois de uma missão ao Planeta Vermelho ter dado terrivelmente errado. A história não tem monstros, aliens, magia ou fantasia, e, ao tentar ser o mais realista possível, é leve e bastante otimista. O filme levou para casa um Globo de Ouro e novos olhares da audiência sobre o gênero da ficção científica.

 

5. O predestinado

(Predestination, 2014, Austrália, dir. Michael e Peter Spierig)

“Um excelente filme, com uma performance maravilhosa de Sarah Snook.” – George R. R. Martin

Um thriller sobre viagem no tempo, O predestinado ganhou o status de cult, e é fácil perceber por quê. Essa é uma daquelas tramas quebra-cabeça muito divertidas de tentar montar, mas não é só isso, contando com atuações impressionantes e personagens muito trágicos e interessantes. Qualquer informação sobre o filme pode ser considerada spoiler, então siga a dica de Martin e nos agradeça mais tarde!

 

4. O que fazemos nas sombras

(What we do in the shadows, 2014, Nova Zelândia, dir. Jamaine Clemant e Taika Waititi)

“Quatro vampiros que vivem juntos em Wellington. É hilário.” – George R. R. Martin

Um mockumentary sobre a vida de um grupo de vampiros que são companheiros de vida por centenas e centenas de anos. É muito divertido acompanhar seu dia a dia repleto de excentricidades, vestimentas estranhas, poderes mágicos e, principalmente, a sua relação com humanos e outras espécies. Em breve será adaptado para uma série de TV no canal FX, realizada pelos mesmos diretores do filme. Imperdível.

 

3. Dark Star

(1974, EUA, dir. John Carpenter)

“Uma hilária comédia de ficção científica que marcou as estreias de Dan O’Bannon e John Carpenter.”- George R. R. Martin

Projeto de faculdade que se transformou em um dos filmes mais interessantes do gênero, Dark Star é longa de humor negro e ficção científica. Na trama, uma espaçonave está em missão no espaço há 20 anos com o objetivo de destruir planetas que atrapalham rotas comerciais e planos de colonização da Terra.

 

2. O mestre dos gênios

(Genius, 2016, Reino Unido/EUA, dir. Michael Grandage)

“Um filme que passou batido mundo afora, mas eu adorei, adorei, adorei.” – George R. R. Martin

Baseado na biografia Max Perkins: Um editor de gênios, o filme acompanha a amizade entre o escritor Thomas Wolfe, um escritor que se tornou famoso e aclamado pelo crítica ainda jovem, e editor Max Perkins, respeitado e conhecido descobridor de talentos literários, responsável por revelar romancistas como F. Scott Fitzgerald e Ernest Hemingway.

 

1. Alta frequência

(Frequency, 2000, EUA, dir. Gregory Hoblit)

“Uma das melhores respostas aos paradoxos do tempo e o efeito borboleta que já vi.” – George R. R. Martin

Na trama, durante uma noite rara de tempestade solar, policial John Sullivan encontra o aparelho de rádio de seu falecido pai Frank. Ao colocar o aparelho para funcionar, John é contatado por Frank, que, pelas conversas, parece estar falando diretamente do passado. John então tenta, pelas conversas, alertá-lo sobre o futuro, buscando salvar o pai.

 

Tirou um tempinho para acompanhar as indicações de Martin? Conta para a gente nos comentários o que achou!


Compartilhe


Comentários