A queda de mais um ás – por George R.R. Martin

Publicado em: 15/02/2018


Nossa comunidade de escritores no Novo México e o mundo da ficção científica e fantasia em geral levaram um baque na tarde de terça-feira (13/2), quando nosso amigo Victor Milan faleceu após dois meses de sofrimento e batalhas em vários hospitais de Albuquerque.

Encontrei Vic, pela primeira vez, não muito tempo após me mudar para Santa Fé, em 1979. Divertido, amistoso e extrovertido, ele foi um dos pilares da comunidade sci-fi do Novo México por décadas, um frequentador da Bubonicon (convenção dedicada à ficção científica e fantasia) em Albuquerque, o perene anfitrião mascarado na Archon (outra convenção dedicada ao gênero) de St. Louis, um fã, adorador de furões e colecionador de armas, um jogador (eu não consigo dizer quantas vezes varamos a noite jogando Superworld, Call of Cthulhu e outros jogos de RPG, rindo das características estranhas que ele criava para os personagens). Mas, acima de tudo, ele foi um escritor.

Ele escreveu todo o tipo de coisas, dentro e fora de nosso gênero: faroestes, romances históricos, aventuras, mais livros do que eu poderia listar. Mas foi na ficção científica que ele fez seu melhor trabalho. Cybernetic Samurai e Cybernetic Shogan são dois dos mais conhecidos dos velhos tempos. Mais recentemente, ele encontrou novos leitores estourando ao redor do globo com a série “Os Senhores dos Dinossauros”.

Victor também foi um dos autores de “Wild Cards” e, claro, um dos meus “ases”. De certa forma, ele foi um pai de “Wild Cards”, já que me deu o jogo Superworld de presente de aniversário, em 1983. E foram essas longas noites jogando Superworld que me inspiraram a começar “Wild Cards”.

Ele era parte integrante da série desde o início, e os personagens criados por ele estão entre os mais populares. Entre elas estão o ás Russo Mólniya, o Martelo do Harlem, o louco psicopata alemão Mackie Messer, Dr. Pretorius, Sibila Azul, Flipper, Dust, The Darkness… e, acima de todos, Mark Meadows, também conhecido como Capitão Viajante, e seus “amigos” Jumpin’ Jack Flash, Estelar, Menina Lua, Aquarius, Caminhante Cósmico, Monster e… o Radical. A longa saga de Mark Meadows começa no volume um, e chega ao fim no vigésimo, chamado Suicide kings. Foi uma longa viagem, e cada passo dela foi instigante graças ao Vic.

 

Victor Milan, o segundo a partir da esquerda, com George R.R. Martin e outros autores de “Wild Cards”

Infelizmente, sua saúde não esteve boa nos últimos anos, e sua hora chegou. Mas sua personalidade calorosa, sua sagacidade e seu talento serão permanentemente lembrados por todos que o conheceram, e suas palavras seguirão vivas após sua partida.

E, ironicamente, uma nova história escrita por ele foi publicada ontem (14/02) no portal Tor.com. É uma história de “Wild Cards” chamada “EverNight”, que se passa nas catacumbas de Paris, com a participação de Candace Sessou, The Darkness, um personagem que ele apresentou em Suicide kings. Você pode ler a história neste link, gratuitamente.

Me entristece saber que Vic não viveu o suficiente para ver sua história publicada na Tor.com, ou mesmo apreciar a ilustração maravilhosa que John Picacio fez para adorná-la (ele era um grande fã do trabalho de John)… mas eu espero que muitos de vocês leiam “EverNight”. Se tiverem vontade, deixem um comentário. Acho que ele agradeceria.

Acredito que Vic possa ter escrito um ou dois livros da sequência de “Os Senhores dos Dinossauros”, mas não estou certo. O que sei é que ele estará representado em outros dois livros de “Wild Cards”. Ele tem uma história em Texas hold’em, que sai em outubro nos EUA, e colaborou com o livro em que estamos trabalhando agora, Joker moon. Gostaria muito de poder dizer que haverá muitos além desses, mas temo que sejam mesmo os últimos.

Adeus, Vic. Foi uma honra conhecer você.

Localização atual: SANTA FE
Mood atual: TRISTE


Texto traduzido do post “Another Ace Falls” publicado originalmente por George R.R. Martin em seu blog oficial em 13 de fevereiro de 2018. Link para o blog: http://grrm.livejournal.com/.


Compartilhe


Comentários